Ciclista que Gusttavo Lima atropelou estava preso

Homem recusou ajuda do cantor por medo da Justiça O homem atropelado pelo cantor Gusttavo Lima, neste domingo (5), recusou o atendimento médico oferecido pelo cantor porque estava com medo da Justiça. Isto porque Renato Rodrigues Borges, de 30 anos, está cumprindo pena no regime semiaberto por homicídio e receptação e não deveria estar na rua, segundo a lei. A informação foi descoberta por um dos seguranças do sertanejo, que desconfiou da atitude do rapaz. Borges foi condenado em 2018 pelo Tribunal de Justiça do Estado de Goiás e estava com receio de ter que voltar ao regime fechado.

Mesmo informado de que precisaria ser levado para um hospital, ele recusou prontamente o atendimento médico. Depois de algum tempo, ele aceitou ser levado para o Hospital Municipal de Bela Vista de Goiás, onde tratou de ferimentos leves na perna.

Gusttavo Lima insistiu para que Renato fosse levado a um hospital particular em Goiânia, mas o ciclista apenas fez exames no SUS e recebeu alta. Ainda assim, o sertanejo disse querer “que ele tenha o melhor tratamento” independente do seu histórico.

Márcio Brito

Márcio Brito

Designer gráfico DaQui agência Digital e colaborador Mundial fm 91.3

Share on facebook
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email

Deixe um comentário

Leia também em cidades

Traduzir »
Falar com o Locutor!
Posso Ajudar?
Olá Somos da Mundial FM 91.3, Vamos Interagir?
Enable Notifications    OK No thanks