Procon cobra soluções de apps
de entrega após golpes

Clientes dos aplicativos se queixaram de golpes na hora da entrega da comida

26/04/2020 – 11:25 |Por: Folhapress

Previous
Next

Para investigar os casos, o Procon-SP (Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor de SP) foi acionado e cobrou soluções das empresas. Em nota oficial, a órgão pediu esclarecimentos e detalhou a fraude realizada por alguns entregadores.

O golpe ocorre quando o “entregador” diz ao cliente que ele precisa pagar uma taxa adicional, por meio de uma máquina de crédito ou débito, que tem o visor danificado, fazendo com que o consumidor não consiga conferir o valor que está sendo cobrado.

– Posteriormente o cliente descobre que o valor debitado é superior: há casos de cobrança entre R$ 1.000 e R$ 5.000. Os consumidores lesados tentaram contato com o serviço de atendimento do aplicativo, mas sem solução definitiva – diz a nota.

Intimado para informar ao órgão sobre os registros de aplicação do golpe e quais serão as medidas tomadas contra ele, o iFood informou ter identificado 28 casos envolvendo possíveis fraudes e, para sanar o problema, optou por desativar os pagamentos offline, com dinheiro ou máquina de cartão, disponibilizando a entrega sem contato.

Apesar disso, o Procon reclamou sobre a transferência de responsabilidade para o consumidor, quando a empresa orientou os clientes a procurarem as instituições financeiras e administradoras de seus cartões, além de registrar boletim de ocorrência sobre o caso.

Em nota enviada ao Agora, o iFood disse que “não recebeu oficialmente nenhuma notificação” do Procon e segue à disposição. “A empresa repudia qualquer desvio de conduta por qualquer um dos usuários cadastrados na plataforma, sejam eles parceiros de entrega, estabelecimentos ou usuários finais”.

Já a Rappi destaca que “não opera com máquinas de cartão de crédito ou débito e reforça que não há nenhuma prática de cobrança de taxa extra”. Nota da empresa diz ainda que, “caso o usuário queira dar gorjetas ao entregador, isso também deve ser feito por meio do aplicativo, para garantir a segurança de todos”.

As duas empresas informaram que analisam as reclamações dos clientes. Para consumidores que tenham sido lesados, a orientação é que seja feita uma reclamação por meio do site do Procon: https://www.procon.sp.gov.br/.

Folhapress

Márcio Brito

Márcio Brito

Designer gráfico DaQui agência Digital e colaborador Mundial fm 91.3

Share on facebook
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email

Deixe um comentário

Traduzir »
Falar com o Locutor!
Posso Ajudar?
Olá Somos da Mundial FM 91.3, Vamos Interagir?
Enable Notifications    OK No thanks