Renault testa picape Alaskan, produzida na Argentina

No início da quarentena, quando toda a indústria automotiva estava parada, como a maioria das atividades econômicas na Argentina, a Renault surpreendeu com um anúncio. Comunicou que neste ano começaria a produzir sua picape Alaskan na fábrica de Santa Isabel, em Córdoba.

A marca francesa passava, assim, a concretizar uma produção que deveria ter chegado mais cedo e que foi sendo adiada.

Por isso durante o ano começou a alinhar todas as equipes com o objetivo de lançar a produção em série em 2020.

Em julho foi produzido o primeiro protótipo, que serviu para confirmar o ajuste fino de todo o processo produtivo e o nível de treinamento dinâmico dos operadores.

Durante o mês de agosto, a Renault produziu o primeiro lote de veículos pré-série. Esse grupo de unidades foi testado na pista de testes interna da fábrica de Santa Isabel e, segundo a Renault, foram obtidos “resultados de qualidade de produção excepcionais”.

A Renault afirmou que nesta etapa são testados o equilíbrio da carroceria nas curvas, a suspensão em diferentes terrenos, o correto alinhamento dos pneus em trechos retos e o comportamento dinâmico em geral.© clarin.com A Renault afirmou que nesta etapa são testados o equilíbrio da carroceria nas curvas, a suspensão em diferentes terrenos, o correto alinhamento dos pneus em trechos retos e o comportamento dinâmico em geral.

A marca afirmou que nesta etapa são testados o equilíbrio da carroceria nas curvas, a suspensão em diferentes terrenos, o correto alinhamento dos pneus em trechos retos e o comportamento dinâmico em geral.

Com isso, a fábrica de Santa Isabel continua se preparando para a produção em série do Renault Alaskan e seu futuro lançamento no mercado argentino.

“Todos os protótipos e pré-séries do Renault Alaskan produzidos estão saindo com um nível de qualidade superior ao esperado nessas etapas do processo”, disse Pablo Sibilla, presidente da empresa na Argentina.

Um projeto com muitos sobressaltos Este projeto originalmente seria compartilhado entre três marcas, mas com o tempo surgiram problemas locais e globais que complicaram seu andamento.

O acordo incluía a Nissan, a Renault e a Mercedes-Benz. As três empresas compartilhariam uma plataforma para desenvolver, fabricar e comercializar picapes.

O modelo escolhido como base foi o Frontier da marca japonesa, que atualmente é fabricado em Córdoba, e para o qual foi anunciado um novo investimento de 130 milhões de dólares. Baseado nesse modelo, a Renault e a Mercedes-Benz projetariam seus respectivos veículos.

“Todos os protótipos e pré-séries do Renault Alaskan produzidos estão saindo com um nível de qualidade superior ao esperado nessas etapas do processo”, disse Pablo Sibilla, presidente da empresa na Argentina.© clarin.com “Todos os protótipos e pré-séries do Renault Alaskan produzidos estão saindo com um nível de qualidade superior ao esperado nessas etapas do processo”, disse Pablo Sibilla, presidente da empresa na Argentina.

Para a Argentina havia sido anunciado um investimento conjunto de 600 milhões de dólares que contemplava a adaptação da fábrica da Renault em Santa Isabel, que seria uma das duas localidades do mundo onde fabricariam os três modelos. Outras fábricas, como a do México, por exemplo, só fariam os modelos da Nissan e da Renault.

A picape da marca japonesa fabricada na Argentina foi apresentada em outubro de 2018, mas os prazos para os outros dois modelos foram sendo postergados: primeiro foi adiado o da Alaskan da Renault e depois o da X-Class da Mercedes-Benz.

O caso da marca alemã é mais chocante, já que no ano passado a produção na Argentina foi suspensa e depois o projeto foi cancelado mundialmente.

A Alaskan foi apresentada no Salão do Automóvel de Buenos Aires de 2017. O que se sabia desde o começo é que a parte mecânica seria igual à da picape Nissan, o que era uma boa notícia.

Ambos os modelos terão o mesmo motor 2.3 a diesel com opção turbo de 160 cv e biturbo de 190 cv, opção de câmbio manual de seis marchas ou automático de sete, tração 4×2 ou 4×4 e cabine dupla.

Por fora, os faróis, a grade e o para-choque frontal serão diferentes. As lanternas traseiras terão o mesmo formato, mas desenho diferente. Por dentro, só o volante muda.

A intenção da Renault é começar a comercializar sua picape Alaskan antes do fim deste ano.

 

Márcio Brito

Márcio Brito

Designer gráfico DaQui agência Digital e colaborador Mundial fm 91.3

Share on facebook
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email

Deixe um comentário

Leia também em cidades

Traduzir »
Falar com o Locutor!
Posso Ajudar?
Olá Somos da Mundial FM 91.3, Vamos Interagir?
Enable Notifications    OK No thanks